• Paula Mai

Paranhos vai a Brasília por compra das vacinas

Além de outras pautas de interesse do município, o prefeito Leonaldo Paranhos estará na Confederação Nacional dos Municípios, em defesa da compra das vacinas pelos municípios brasileiros

O prefeito Leonaldo Paranhos viaja nesta quarta-feira (10) para Brasília onde cumpre pauta de interesse do município, entre elas a questão da compra de vacinas. Esse assunto será tratado em uma reunião com a Confederação Nacional dos Municípios (CNM), que trabalha a possibilidade de formação de um consórcio liderado pela Frente Nacional dos Prefeitos para a aquisição de vacinas. O Município também trabalha a hipótese de realizar um consórcio regional por meio do Consamu (Consórcio Samu Oeste) e, ainda, de compra direta.

Na agenda do prefeito, também estão reuniões no Ministério da Saúde onde irá tratar a questão da vacina e de ações de combate à Covid-19.

O Município tem se empenhado para evitar uma disseminação ainda maior do vírus. Cascavel foi a única cidade do Paraná que suspendeu o transporte coletivo, considerado um dos potenciais focos de contaminação. O prefeito destaca que não há contrassenso em flexilbilizar as restrições para permitir que microempresários trabalhem em segurança e a suspensão do transporte coletivo. Ele destaca que no transporte é mais difícil evitar as aglomerações e pediu colaboração e compreensão dos empresários.

“É hora também dos empresários valorizarem a saúde dos empregados e providenciarem meio de transporte alternativo para evitar a disseminação ainda mais rápida do vírus. De forma muito respeitosa eu peço aos patrões que também invistam nas trabalhadoras do lar disponibilizando um meio de transporte. Precisamos desse equilíbrio para salvarmos vidas e minimizarmos os impactos negativos na economia”, enfatiza.

A interrupção temporária do transporte pode ter evitado que o número de casos explodissem em Cascavel. Estudos preliminares de pesquisadores da Fiocruz mostram que com a nova variante, chamada de P.1, a transmissão pode ser mais rápida devido a concentração de carga viral no organismo da pessoa infectada pela variante P.1 e há um índice elevado de reinfecção.

69 visualizações0 comentário