• Paula Mai

Mais de 150 pacientes esperam por leitos de UTI Covid na macrorregião

Demanda reprimida também é alta por leitos de enfermaria, que na manhã desta quarta-feira (10) era de 106 pacientes

A demanda reprimida por leitos de UTI Covid é alta na macorregião Oeste, que reúne as cidades que integram às regionais de Saúde de Cascavel, Pato Branco, Francisco Beltrão, Toledo e Foz do Iguaçu. Na manhã desta quarta-feira (10), 154 pacientes aguardavam por um leito de UTI na macorregião, 61 deles só nos municípios da 10ª Regional de Saúde. Os números fazem parte da planilha que é divulgada todas as manhãs trazendo dados de leitos ocupados, livres e a demanda reprimida por regional de saúde.

Os leitos “livres” que aparecem na planilha, na verdade não estão disponíveis. O diretor da 10ª Regional de Saúde, João Gabriel Avanci, explica que eles aparecem livres pelo fato de, no momento em que os dados são extraídos do sistema, pode ocorrer no instante entre a alta e admissão de pacientes.

“O paciente pode estar a caminho, pode ter acabado de dar alta, pode ter ido a óbito. Então ocorre o cancelamento no sistema. É o tempo entre a liberação da vaga e a colocação de outro paciente no mesmo leito”, explica Avanci.

Na manhã de hoje, por exemplo, apareciam 20 leitos de UTI vagos na macrorregião, mas a demanda reprimida indicava 154 pacientes à espera. “A regulação tem que escolher o caso mais grave, o caso que tem indicação maior, entre 154, para ocupar uma das vagas. Mesmo assim ainda sobrariam 134 pacientes aguardando por um leito”, observa Avanci.

Além dos 154 pacientes que aguardavam na manhã de hoje uma vaga em UTI, outros 106 estavam na lista de espera por um leito de enfermaria na macrorregião. Somente na área da 10ª Regional de Saúde 42 pacientes aguardavam por um leito de enfermaria.

7 visualizações0 comentário