• Luiz da Cruz

Máscara e o distanciamento social são aliados no combate à Covid-19

Um estudo publicado no último dia 10 de junho pela Universidade de Cambridge, no Reino Unido, oferece novas evidências de que as máscaras podem ser cruciais para evitar uma nova onda de infecções. "Nossas análises apoiam a adoção imediata e universal de máscaras faciais pelo público", afirma Richard Stutt, pesquisador de epidemiologia da Universidade.

O pesquisador afirma que o uso generalizado de máscaras pelo público, combinado com distanciamento físico e algum confinamento, poderá oferecer uma maneira aceitável de lidar com a pandemia.

O Sars-CoV-2 é transmitido por meio de gotículas exaladas por pessoas infectadas, principalmente pela fala, tosse ou espirro.

De acordo com o médico infectologista do Centro de Doenças Infecto-Parasitárias da Secretaria Municipal de Saúde (CEDIP), Dr. Roberto Ferreira Oizumi, ao tossir ou espirrar sem a devida etiqueta respiratória, o contágio é muito maior. “Além do uso de máscara, o distanciamento devem ser observado a todo instante”, alerta.

Conforme o Decreto Municipal 15.374 de 2020, no art. 22, é obrigatório, a toda a população o uso de máscaras faciais (feitas de tecido, como TNT ou outros), de forma individual e sempre que necessário saírem de suas casas, assim como a higienização frequente das mãos, uso de soluções antissépticas à base de álcool em gel a 70%, desinfecção de superfícies, distanciamento social, entre outras.

A multa para quem descumprir a Lei Estadual 20.189 de 28 de abril de 2020, varia de uma até cinco Unidades Padrão Fiscal do Paraná (UPF/PR) para pessoas físicas, e de 20 a 95 Unidades Padrão Fiscal do Paraná (UPF/PR), para pessoas jurídicas. A unidade fiscal equivale hoje a R$ 106,60.

Em caso de reincidência os valores poderão ser dobrados. Os recursos das multas serão destinados às ações de combate à Covid-19.

O não cumprimento da medida pode acarretar em detenção, de um mês a um ano, e multa.

A gerente da Vigilância Sanitária, Rozane Campiol, em entrevista no estúdio da Secretaria de Comunicação explicou sobre a utilização correta da máscara. “O uso indevido é caracterizado ao usa-lá no pescoço, ou ainda de maneira que não cubra totalmente o nariz e a boca”.

A Vigilância Sanitária vem desenvolvendo ação de orientação quanto ao uso correto de mascaras desde o dia 30 de maio. Até o momento foram abordadas 694 pessoas, sendo que 292 estavam usando a máscara de forma incorreta e 402 estavam sem a máscara

A gerente da Vigilância Sanitária reforça a orientação para a população sobre a importância do uso e uso correto das mascaras, bem como seguir as medidas de isolamento e distanciamento social como forma de diminuir as transmissões do vírus.

0 visualização

Receba nossas atualizações

  • Branca Ícone Instagram
  • Ícone do Facebook Branco

© 2020 Secretaria de Comunicação Social de Cascavel