• Luiz da Cruz

Fundetec vai produzir escudos faciais para trabalhadores da Saúde e Acesc

A Fundetec, Fundação para o Desenvolvimento Científico e Tecnológico de Cascavel, em parceria com  universidades do município , empresas privadas  e Semed (Secretaria Municipal de Educação) através da Escola Municipal Alloys João Man,  iniciou  nesta segunda feira (30)  a produção de viseiras para serem disponibilizadas aos servidores da Secretaria de Saúde, atendentes das UPAs, do Centro de Especialidades Odontológicas e para os funcionários da Acesc.  A ideia é produzir cerca de 200 peças e disponibilizá-las para uso dos trabalhadores. “Desta forma, a prefeitura de Cascavel oferece aos servidores que estão na linha de frente desta luta contra a disseminação do coronavirus, mais um equipamento que lhes dê segurança para trabalhar", disse o presidente da Fundetec, Alcione Gomes.


Produção

As viseiras estão sendo fabricadas com o uso de ácido polilático e acetato, são produzidas na impressora 3D da Fundetec e finalizadas em uma máquina laser, que garante a qualidade e eficácia do produto. “Cada impressora 3D leva três horas para produzir um lote com seis máscaras . No momento há quatro impressoras produzindo, estão sendo  produzidas 30 máscaras a cada três horas e ao longo da semana aumentaremos a produção.  Serão entregues nesta tarde (1) as 15 primeiras máscaras para profissionais da saúde e da Acesc. No decorrer da fabricação as demais máscaras serão disponibilizadas aos trabalhadores”, explicou Samuel Pedro Ribeiro , coordenador administrativo  da Fundetec e responsável pelo setor de TI (Tecnologia da Informação).


A máscara é chamada de escudo facial e deve ser usada por cima de outros equipamentos de proteção, por exemplo, a máscara cirúrgica normal. Ela serve para que o profissional tenha ainda mais segurança ao lidar com o atendimento ao público, principalmente com pessoas com a Covid-19. O escudo é uma barreira para possíveis gotículas e/ou secreções vinda de pacientes.  Os equipamentos estão sendo produzidos no laboratório de Inovação da Fundetec, que é referência em trabalhos com robótica e prototipação, por um coordenador administrativo e responsável pelo setor de TI daFundetec.


Matéria Prima

A matéria prima utilizada para a fabricação dessas peças são a folha de acetato e poliácido láctico (PLA ou ácido poliláctico), assim como o elástico que serve para segurar a máscara no rosto. As peças são produzidas em impressoras 3D e em máquinas de corte a laser.“A média de custo de cada máscara é de R$ 9 a unidade, porém, pode ser que isso diminua conforme a quantidade produzida”, observou Alcione Gomes.



28 visualizações

Receba nossas atualizações

  • Branca Ícone Instagram
  • Ícone do Facebook Branco

© 2020 Secretaria de Comunicação Social de Cascavel