• Luiz da Cruz

Cascavel avança na testagem de pacientes suspeitos para a Covid-19

A Secretaria Municipal de Saúde divulgou nesta terça-feira (30) um quadro sobre o número de testes realizados na população contra a Covid-19. Na semana epidemiológica nº 20 (10/05) foram 165 exames; na semana epidemiológica nº 24 (07/06) foram 1.110 exames.

Já na semana epidemiológica nº 26 (21/06) foram 2.030 exames realizados, onde 48% testou positivo para Covid-19. Os testes analisados no gráfico fazem referências aos chamados testes rápidos, RT-PCR de instituições públicas (Laboratório Municipal) e da rede privada.

De acordo com o Secretário de Saúde, Thiago Daross Stefanello, a preocupação das autoridades municipais e estaduais quanto ao aumento de casos na macro região Oeste está relacionado a quantidade de testes realizados. “As estratégias de atendimento à população no combate à Covid-19 se deve justamente pela quantidade de testes realizados e isso demonstra que diariamente estamos atentos aos números e organizando constantemente a nossa rede de atendimento”, destacou Thiago.

A testagem é mais um instrumento de alerta à população sobre a importância do uso de barreiras mecânicas para evitar o contágio da doença: uso de máscaras, distância de pelo menos 1 metro de outra pessoa em locais públicos, lavagem das mãos com água e sabão, na falta dele, higienização com álcool em gel 70%. “Paciência, resiliência e humildade é o que precisamos neste momento para que possamos sair dessa pandemia ainda mais fortes e com o avanço das pesquisas científicas no ensejo de buscar a vacina contra o vírus”, finalizou Thiago.

Qual a diferença entre teste rápido e o RT-PCR

O exame RT-PCR, considerado o padrão-ouro no diagnóstico da Covid-19, analisa amostras retiradas da cavidade nasal e de orofaringe para determinar a presença do vírus. É uma técnica de biologia molecular que utiliza a amplificação do RNA do vírus, gerando várias cópias de sequência desse material para que ele possa ser identificado.

A coleta pode ser feita a partir do 3º dia após o início dos sintomas e até o 10º dia, pois ao final desse período, a quantidade de RNA tende a diminuir. Ou seja, o exame RT-PCR identifica o vírus no período em que está ativo no organismo.

Os testes rápidos também identificam os anticorpos IgM e IgG e não o vírus em si. Eles podem ser realizados a partir do 7º dia de sintomas. A vantagem desses testes é a obtenção de resultados rápidos para a decisão da conduta.

O Ministério da Saúde aponta que os testes rápidos apresentam uma taxa de erro de 75% para resultados negativos, o que pode gerar insegurança e incerteza para interpretar um resultado negativo e determinar se o paciente em questão precisa ou não manter o isolamento social. O resultado deve ser interpretado com auxílio de dados clínicos e de outros exames laboratoriais confirmatórios (RT-PCR e outros).

1,030 visualizações

Receba nossas atualizações

  • Branca Ícone Instagram
  • Ícone do Facebook Branco

© 2020 Secretaria de Comunicação Social de Cascavel